Dilemas da conservação

Uma dúvida: quando o assunto é preservação de florestas tropicais, é melhor preservar uma grande área ou preservar fragmentos menores que, somados, totalizem a mesma área? A pergunta não é trivial. Ela tirou o sono de muitos ecólogos ao longo das últimas décadas – e existe até uma sigla para se referir ao dilema: SLOSS (Single Large or Several Small, algo como ‘uma só grande área ou várias menores’). Mas a boa notícia é que, agora, já temos uma resposta: “E nossa resposta é que...

Brasil: científicos critican cambios a Código Forestal

Políticos brasileños, apoyados por grandes agricultores, están uniendo fuerzas para modificar el Código Forestal, única ley que prevé el mantenimiento de áreas nativas en propiedades rurales.  La legislación actual obliga a los hacendados a preservar al menos 30 metros de bosque nativo a lo largo de las dos márgenes de los ríos con hasta cinco metros de ancho. La propuesta de cambio de la ley, en tanto, prevé que la mitad de esas áreas sean eliminadas. Además, la modificación sug

Sabedoria indígena

Uma técnica milenar usada por tribos amazônicas está sendo redescoberta pela ciência. Para aumentar a produtividade agrícola, alguns povos pré-colombianos queimavam – de forma controlada – pequenas quantidades de rejeitos orgânicos e obtinham uma espécie de carvão, chamado de ‘terra preta’. Esse material, além de fertilizar o solo, era capaz de reter carbono, por milhares de anos, de modo muito mais eficiente que os processos que ocorrem naturalmente na floresta.

Suco amazônico

Que tal um suco de camu-camu para refrescar? Essa frutinha amazônica, que lembra jabuticaba, vem despertando interesse da comunidade científica por conta, principalmente, de seu notável potencial antioxidante. “Dos frutos que conhecemos, o camu-camu é um dos que mais concentram vitamina C”, diz o biólogo Francisco Carlos da Silva, da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), em Ji-Paraná, Rondônia. Para cada 100 g de polpa, são 2.880 mg dessa vitamina, em média. No suco de laranja, por exemplo, esse número não passa de 1.000 mg.

Cores da Amazônia

Você resolveu pintar sua casa. Que tal arriscar uma cor diferente? As estudantes de engenharia ambiental Lara Sant’Anna e Raquel Montagnoli, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Sorocaba, têm uma sugestão: o vermelho amazônico do urucum. A ideia rendeu à dupla, em novembro passado, o 3º Prêmio Suvinil de Inovação na categoria Tintas e Processos de Pintura. Elas não desenvolveram uma nova tinta, mas venceram por mostrar aos produtores que é viável incluir o urucum, fruto do urucuzeiro, na cadeia produtiva de tintas imobiliárias.

Águas claras

As águas escuras do rio Negro não são adequadas para consumo humano – elas carregam naturalmente altas concentrações de substâncias húmicas, provenientes da decomposição da matéria orgânica ao longo do curso do rio. Apesar disso, populações ribeirinhas no interior da Amazônia as utilizam diariamente para abastecimento e consumo – sem saber que estão assim vulneráveis a doenças como hepatite, febre tifoide, cólera e verminoses diversas.

O cheiro da madeira

Como você sabe, as florestas brasileiras guardam muitas riquezas, e uma das maiores é a madeira, usada para construir casas, móveis, brinquedos e muitas outras coisas. Em cada mata, existem diversos tipos de madeira, alguns bem parecidos aos outros. Para distingui-los, cientistas criaram um aparelho curioso: o nariz eletrônico. Assim como você consegue, com uma fungada, diferenciar a canja de galinha da sopa de beterraba, o nariz eletrônico é capaz de identificar rapidamente o tipo de madeira a

Macacos solidários

A floresta amazônica é o lar de muitos macacos. São tantas espécies diferentes que vivem lá! Normalmente, elas convivem em grupos – cada uma em seu próprio território. Mas agora cientistas descobriram que diferentes espécies de macacos podem compartilhar seu espaço umas com as outras! É o caso do macaco-de-cheiro-de-cabeça-preta (Saimiri vanzolinii). Quem diria? Ele foi visto dividindo seu território com o macaco-prego (Sapajus macrocephalus). “Percebemos que, entre as diferentes espécies obser

Mídia e Amazônia - O discurso internacional sobre o tema

Esta pesquisa buscou identificar de que forma a mídia impressa internacional retrata as temáticas referentes à Amazônia. Foram analisados textos extraídos de três veículos: The New York Times (Estados Unidos), The Times (Inglaterra) e Le Figaro (França). Identificaram-se 523 matérias, publicadas de 1o de janeiro de 2007 a 31 de dezembro de 2009. Deste corpus, foram identificados os...

Load More Articles
Close